terça-feira, 9 de junho de 2015

Grupo evangélico participa da Parada Gay com críticas a líderes: “Jesus Cura a Homofobia”

Grupo evangélico participa da Parada Gay com críticas a líderes: “Jesus Cura a Homofobia”

Grupo evangélico participa da Parada Gay com críticas a líderes: “Jesus Cura a Homofobia” Um grupo de evangélicos, liderados pelo teólogo batista José Barbosa Júnior, 44 anos, participou da Parada Gay em São Paulo no último domingo, 07 de junho, com cartazes pregando que “Jesus Cura a Homofobia”.
O ato, que tinha a intenção de transmitir uma mensagem, tornou-se uma espécie de movimento, com grande repercussão na imprensa nacional e internacional, e redes sociais.
“A ideia é que todos vistam camisetas claras. É uma proposta de paz. Um anseio pela quebra desta corrente de ódio que se retroalimenta”, disse José Barbosa à Folha de S. Paulo, antes da Parada Gay.
Autoproclamado “pastor marginal”, José Barbosa diz que a proposta é “pedir perdão pela forma como a igreja trata os homossexuais” e estabelecer a ideia de que “o cristianismo sempre tem que estar a favor daquele que é oprimido”.
Durante o evento, realizado na Avenida Paulista, os participantes do movimento exibiram cartazes com dizeres de reprovação a pastores como Silas Malafaia e Marco Feliciano e o deputado federal Eduardo Cunha.
Nesta segunda-feira, 08 de junho, a repercussão da proposta levou José Barbosa Júnior a publicar um breve texto na página do “Jesus Cura a Homofobia” no Facebook, ressaltando a ideia de promoção da paz.
“Realmente o Jesus Cura a Homofobia tomou um vulto muito, mas muito maior do que o que poderíamos imaginar […] No sábado, ainda antes da Parada Gay, um amigo me disse: ‘Junior, você tem noção de que criou um movimento?’ Não, eu não tinha essa noção… hoje, ao não dar conta nem de conferir as citações à nossa intervenção, começo a suspeitar disso… Ainda bem que não estou sozinho nessa… Hora de ir com calma, não trocar os pés pelas mãos, ouvir pessoas, enfim, não nos precipitarmos, mas também não perdermos a oportunidade maravilhosa que surge de começar, pra valer, um diálogo entre igreja evangélica e comunidade LGBTI que aponte para um mundo melhor, mais digno, mais humano, onde o amor seja a medida de todas as coisas. Estamos só começando…”, escreveu o teólogo.
Veja abaixo o manifesto do movimento “Jesus Cura a Homofobia”:
manifesto jesus cura homofobia