segunda-feira, 13 de maio de 2013

Pastor Saeed Abedini sai da solitária e esposa comemora

Pastor Saeed Abedini sai da solitária e esposa comemora


Na última sexta-feira, 10, o pastor Saeed Abedini, que está encarcerado na prisão Evin, no Irã, saiu da solitária, onde passou “o pior aniversário possível”. Sua esposa, Naghmeh, afirmou ao Centro Americano de Lei e Justiça (ACLJ), que está aliviada.

  • pastor Saeed Abedini
    (Foto: Centro Americano de Direito e Justiça)
    Pastor Saeed Abedini e sua família.
“Sua soltura da solitária é resultado de muitas preces. Estou aliviada de ver meu marido fora da solitária, mas ainda estou profundamente preocupada com a saúde de Saeed. Enquanto isso é uma pequena vitória, ainda procuro que a justiça seja feita para que Saeed seja solto”, disse Naghmeh.
Segundo o ACLJ, Abedini e outros prisioneiros teriam assinado uma carta na qual demonstravam sua insatisfação com relação ao atendimento médico recebido na prisão. Essa carta seria a razão de seu confinamento na solitária.
“O desenvolvimento do caso é crítico, mas [sair da solitária] aumenta nossas esperanças após uma semana tão desencorajante. Acreditamos que o pastor Saeed tenha ficado 20 dias ou mais na solitária”, afirma o ACLJ.
O ACLJ acredita que a saída de Abedini da solitária é resultado de intensas orações, de uma petição assinada por mais de 560 mil pessoas em todo o mundo e de pressão por parte do governo dos Estados Unidos, da Organização das Nações Unidas e da União Europeia.
“Temos a esperança de que o retorno para a prisão normal do pastor Saeed é um sinal que a pressão internacional está começando a surtir efeito”, afirmou o ACLJ.
Um ex-prisioneiro de Evin disse ao ACLJ que os guardas da prisão não se importam se o prisioneiro está envolvido na resistência contra o sistema de Evin ou não. “Eles puseram Saeed no confinamento solitário para colocar pressão em sua crença. Isso mostra que Saeed ficou forte por sua fé”, afirma o ex-prisioneiro.
Abedini vem sofrendo maus tratos na prisão, por isso, sua família e toda a comunidade cristã estão preocupados com seu bem estar. O ACLJ, que representa sua esposa e seus filhos, afirma que o pastor precisa de muitos cuidados médicos, pois está sofrendo constantes espancamentos, que o deixam extremamente debilitado.
O pastor foi condenado a oito anos de prisão por colocar “em perigo a segurança nacional” do Irã. No entanto, o ACLJ afirma que “a verdadeira razão pela qual Abedini foi preso é sua fé”, já que ele se recusa a negar sua crença em Jesus e voltar ao Islamismo.
The Christian Post

Nenhum comentário :

Postar um comentário