segunda-feira, 28 de julho de 2014

Scheila Carvalho anuncia que pretende se converter

Scheila Carvalho anuncia que pretende se converter




    

A ex-dançarina e apresentadora Scheila Carvalho finalmente decidiu se entregar para Jesus, em entrevista ao Jornal Extra, Carvalho disse que pretende mudar totalmente de vida e viver uma vida nova.

"Hoje, estou mais para o lado cristão, e algumas coisas não tem a ver com o que eu venho lendo na Bíblia, não fazem mais sentido.
 Ainda não me converti, estou em fase de entendimento, buscando a palavra", avisa Carvalho, que continua: "Entrego sempre nas mãos de Deus".

Há alguns meses atrás o O Fuxico Gospel publicou que Scheila teria se negado a participar de uma reunião da Igreja Universal do Reino de Deus, e por isso, teria perdido seu programa na Record Bahia, será que ela decidiu frequentar a IURD?

         

O Fuxico Gospel
Leia mais...

Bruna Karla cobra até R$10 mil para se apresentar em igrejas

Bruna Karla cobra até R$10 mil para se apresentar em igrejas




    
A maioria dos cantores gospel, tem uma política sobre cachê, quando a apresentação é em uma igreja.

Diante disso, decidimos pesquisar quanto cobra cada uma dessas celebridades gospel.

Nessa primeira matéria sobre o assunto, iremos falar sobre o cachê da cantora Bruna Karla, uma das cantoras de mais evidência no cenário gospel atual.

O cachê normal da cantora para um evento bilhetado, varia entre R$26.000,00 e R$35.000,00 podendo chegar a R$50.000,00 se for evento para prefeitura.

Porém, quando se trata de apresentação em igrejas, a cantora costuma cobrar até R$10.000,00

Um valor um pouco salgado, não acham?

Estamos certos de que muitos dirão; Todo trabalhador é digno de seu salário.

Não estamos atacando a cantora ou ninguém, estamos apenas informando, e isso é nosso papel.


Agora, se você pensar em levar a Bruna Karla para sua igreja, já sabe que não tem essa de "Abençoar o reino".
          

O Fuxico Gospel
Leia mais...

Fiel a pé não poderá entrar no Templo de Salomão


Fiel a pé não poderá entrar no Templo de Salomão

Para participar dos cultos será necessário se inscrever em uma caravana mediante o pagamento de R$ 45


Fiel a pé não poderá entrar no Templo de Salomão 
  Fiel a pé não poderá entrar no Templo de Salomão

Fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus em todo o mundo estão ansiosos pela inauguração do Templo de Salomão que passará a receber visitantes depois da inauguração marcada para o dia 31 de julho.
O que os membros não esperavam é que a entrada no Templo será restrita para quem chegar à pé, mesmo estando localizada em uma das principais avenidas que liga a zona Leste da capital paulista com Centro e estando a poucos metros do metrô Bresser-Mooca.
Para entrar no Templo de Salomão o fiel terá que se inscrever em uma caravana que por R$ 45,00 levará os moradores da cidade até a mega igreja. O valor, segundo o jornal O Estado de São Paulo, é para pagar o ônibus fretado que deixará os fiéis na porta da igreja.
O Templo de Salomão tem capacidade para receber 10 mil pessoas, antes de entrar na área do culto todos os visitantes serão revistados, equipamentos de captura de imagem e som são proibidos, roupas consideradas “inapropriadas” também serão vetadas, assim como bonés e óculos escuros.
A lista de regras para visitar a obra que custou R$ 680 milhões é grande, e vetar a entrada de pedestres é apenas uma delas, entre as mais polêmicas está a proibição de fotografias, quem quiser tirar foto na área externa do Templo terá que entrar na fila para ser fotografado pelos profissionais da própria igreja.
Leia mais...

Professor muçulmano é assassinado por defender cristãos que sofrem violência no Iraque

Professor muçulmano é assassinado por defender cristãos que sofrem violência no Iraque

Professor muçulmano é assassinado por defender cristãos que sofrem violência no Iraque O professor muçulmano Mahmoud Al’Asali, que ensina leis no Departamento de Pedagogia da Universidade de Mosul, no Iraque, foi assassinado na última semana por não aceitar se silenciar diante da violência cometida contra cristãos na região. Al’Asali, que é muçulmano, denunciou abertamente a violência contra os cristãos de Mosul, que são obrigados a decidir entre a conversão ao Islã, o pagamento da “jizya” (imposto islâmico para os não muçulmanos) ou a fuga da região.
Para o professor, a forma como os cristãos são tratados na região vai contra os preceitos do Islã. Tal gesto resultou na morte do professor, que foi assassinado pelos milicianos do Isil no último domingo.
Segundo matéria publicada no Vatican Insider, o professor Al’Asali sabia que estava se arriscando muito ao denunciar tal violência, visto que em Mosul todos sabem que em Raqqa, a cidade síria governada há um ano pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (Isil), muitos ativistas que lutam pelos direitos humanos pagaram com suas vidas por se oporem à intolerância do Isil.
Mesmo a divulgação da morte do professor não freou a atuação dos extremistas do Isil, que publicaram nesta segunda-feira as tarifas da “jizya”, imposto “de proteção” que deve ser pago por todos os que não são muçulmanos que queiram permanecer ou voltar para Mosul. O valor de tal imposto é de 450 dólares por pessoa/mês, valor considerado uma soma astronômica para os que vivem no norte do Iraque.
Leia mais...

Pastor Silas Malafaia critica governo brasileiro por condenar ataques de Israel na Palestina

Pastor Silas Malafaia critica governo brasileiro por condenar ataques de Israel na Palestina

Pastor Silas Malafaia critica governo brasileiro por condenar ataques de Israel na Palestina Na última sexta feira (25), o pastor Silas Malafaia utilizou sua conta no Twitter para comentar sobre o conflito entre Israel e Palestina, e também sobre as críticas feitas a Israel pelo governo brasileiro que, recentemente, retirou seu embaixador de Tel Aviv em protesto pela atual ofensiva israelense contra Gaza.
Na última semana, uma nota divulgada pelo Itamaraty afirmou que “o Governo brasileiro considera inaceitável a escalada da violência entre Israel e Palestina”, a nota criticou diretamente os ataques feitos por Israel e fez um novo apelo “a um imediato cessar-fogo entre as partes”.
- Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças – afirmou a nota.
Em uma série de mensagens publicadas na rede social, Malafaia questionou as críticas feitas pelo governo brasileiro a Israel e o fato de o texto não fazer nenhuma referência aos ataques coordenados pelo grupo palestino Hamas.
- Atenção povo de Deus > Governo brasileiro condena Israel e não da uma nota contra os terroristas do Hamas. Segunda gravo vídeo falando, quente. A diferença entre os ataques do Hamas para Israel é que o ultimo sabe se defender dos ataques. Mais de mil mísseis foram lançados pelo Hamas (sic) – afirmou o pastor.
- Israel é um estado soberano, sendo atacado por um grupo terrorista que no seu estatuto prega a eliminação total de Israel – prosseguiu Malafaia em sua crítica.
Silas Malafaia comentou também a respeito das críticas feitas em relação ao número de pessoas mortas no conflito, que tem sido usada como argumento para criticar Israel, visto que o número de mortos é bem maior entre os palestinos.
- A estupidez de dizer que onde existem mais mortes é que esta com a razão. Os esquerdopatas adoram apoiar aquilo que se assemelham com eles. Imagine a reação do Brasil se fosse atacado por um grupo terrorista que prega a eliminação do país. Com certeza usaria força (sic) – argumentou.
- Aprenda > a reação nunca é igual a ação ela é feita para eliminar totalmente a ação e em qualquer situação sempre empregara mais força (sic) – completou o pastor, que comparou a ofensiva de Israel a ações policiais contra criminosos.
- Fácil você entender > Quando a polícia enfrenta bandidos sempre emprega maior força para eliminar a ação. Exatamente o que Israel faz. (sic) – analisou o pastor, afirmando ainda que “quando a polícia invade áreas onde têm bandidos, emprega força pra elimina-los” e que “sempre, lamentavelmente, inocentes são atingidos”.
O pastor afirmou ainda que “se Israel não tivesse o sistema de defesa que tem a desgraça seria incontável”, já que “o Hamas envia mísseis sobre as cidades indiscriminadamente”.
- Governo medíocre o nosso que não condena os terroristas do Hamas em nota oficial, somente Israel. O único estado democrático do oriente médio. Os terroristas do Hamas escondem armamentos pesados em escolas, hospitais e mesquitas e ainda põe o povo com escudo para eles. Covardes!!! – completou Silas Malafaia.
As críticas de Malafaia contra a reação do Governo brasileiro à situação entre Israel e Palestina incluiu também comentários sobre a relação entre o Brasil e governos sul-americanos autoritários como o da Venezuela.
- Porque o governo do PT não condenou o massacre de civis dos chavistas na Venezuela? São parceiros na ideologia de querer controlar o estado. Não tem uma nota desse governo medíocre contra o governo da Venezuela, e ainda um monte de medíocres defendendo esses caras, hipócritas!!! – criticou.
- Petistas fanáticos, sejam honestos > Quando o GOV do PT fez qualquer nota contra os terroristas do narcotráfico da Colômbia? Nunca! (sic) – questionou o pastor.
Malafaia afirmou ainda que “um estado democrático tem o direito de se defender de qualquer ação terrorista”, e afirmou que diariamente acontece um genocídio no sistema público de saúde brasileiro, enquanto o Governo financia um porto em Cuba.
- O que o PT defende, só uma amostra da mediocridade: governo de Cuba, Venezuela, Irã, os terroristas do Hamas e das FARCS da Colômbia – concluiu Malafaia.
Leia mais...

Pesquisadores afirmam que ir à igreja faz as pessoas mais felizes, mas intensidade de orações não influencia; Entenda

Pesquisadores afirmam que ir à igreja faz as pessoas mais felizes, mas intensidade de orações não influencia; Entenda

Pesquisadores afirmam que ir à igreja faz as pessoas mais felizes, mas intensidade de orações não influencia; Entenda Pesquisas científicas realizado ao longo de décadas chegaram à conclusão de que existe uma forte relação entre frequentar cultos e ter satisfação pessoal e saúde. Agora, um novo estudo que visa desvendar como a fé afeta o cotidiano vem sendo desenvolvido por pesquisadores.
A base para os novos estudos tem sido os dados demográficos, que são considerados limitados, mas permitem um olhar sobre os fenômenos sociais que sutilmente influenciam na sensação de felicidade.
“De fato, não existe uma ferramenta capaz de avaliar adequadamente como comportamentos religiosos trazem, ao longo de décadas, determinadas mudanças na vida de alguém. Por outro lado, sabemos que a fé provoca efeitos. Essa conjunção de fatores torna difícil separar completamente as variáveis. Os pesquisadores precisam analisar com muito critério os poucos indícios escondidos entre os dados colhidos de milhares de pessoas”, diz um artigo publicado pela revista Scientific American.
Os sociólogos Lim e Robert D. Putnam, da Universidade Harvard, analisaram informações de uma pesquisa feita com três mil americanos sobre fé. As perguntas giravam em torno do comportamento religioso, como por exemplo, “quantas vezes sentia o amor de Deus, orava ou lia textos sagrados”.
Como resultado, descobriu-se que a felicidade não estava associada à quantidade de vezes que o entrevistado buscava a Deus, mas sim com a frequência aos cultos. 28,2% dos que disseram ir a cultos pelo menos uma vez por semana se descreviam como “extremamente satisfeitos”, enquanto que entre aqueles que não mantém essa rotina, apenas 19,6% se diziam felizes. “A mesma diferença percentual, com vantagem dos crentes, aparece em relação à saúde e renda familiar”, acrescentou o artigo.
A vida em comunidade foi outro aspecto que, de acordo com os pesquisadores, influenciou na sensação de felicidade dos entrevistados. A fé, embora seja um fator essencial nesse caso, é acompanhada dos laços de amizade entre os fiéis. No entanto, Lim D. Putnam destaca que frequentar a igreja sem manter amizades pode ser pior do que não frequentar. “Talvez possamos aprender algo com os laços que se formam entre os que frequentam uma igreja e procurar algo semelhante nos ambientes seculares”, observou.
Leia mais...

domingo, 27 de julho de 2014

Música gospel abraça diversos estilos e cria segmento de mercado atraente e lucrativo

Música gospel abraça diversos estilos e cria segmento de mercado atraente e lucrativo

Música gospel abraça diversos estilos e cria segmento de mercado atraente e lucrativo Nos últimos anos a música gospel tem crescido e se consolidado no gosto do brasileiro. Rompendo barreiras de estilos e regionalidade, esse crescimento da música gospel já a coloca como o segundo maior segmento no mercado musical brasileiro. Com músicas sempre presentes entre as mais tocadas nas rádios e CDs nas listas dos mais vendidos, o gospel conta com o engajamento e fidelidade de seu público para alavancar esse crescimento.
Um grande exemplo desse crescimento do gospel está no estado de Goiás, como destacou uma reportagem especial do Jornal Opção. De acordo com a publicação, o estado que era antes marcado por exportar duplas sertanejas para o mercado nacional hoje movimenta um intenso mercado gospel, com nomes como Alda Célia e Kléber Lucas e as bandas Pedras Vivas e Radicais Livres.

Expansão do mercado

Um dos coordenadores da Gospel Fair (feira goiana voltada ao público evangélico), empresário Jeferson Baick, comenta o crescimento da música gospel. Apesar de afirmar que a música gospel é o segmento que mais vende no Brasil atualmente, ele destaca que isso não o faz de equiparar ou superar o sertanejo no gosto do público.
- Esta é uma opção utópica. O sertanejo está arraigado nacionalmente, mas o gospel é o segmento que mais vende. É uma prova de que não se trata de uma febre ou que tenha curta vida. O gospel tem trazido cada vez mais novos nomes e se estabelecido comercialmente – afirma Baick.
Porém, a grande vantagem da música gospel está no engajamento de seu público, o que reflete diretamente nos números de vendas. Segundo o empresário, o total de produtos pirateados no segmento gospel não chega aos 10% frente aos 60% da música sertaneja.
- O evangélico não compra só pelo gosto, também pelo engajamento – explica.
A cantora goiana Renata Guerra, de 23 anos, afirma que o mercado em seu estado está hoje muito mais atrativo do que foi há cinco anos, o que tem permitido a chegada de novos artistas no segmento.
- Era muito fechado. O mercado está cada vez maior e abrangente – afirma a cantora.
Jerferson Baick falou também sobre a controvérsia entre a lógica mercadológica e a fé cristã, que é motivo para críticas dentro e fora das igrejas evangélicas.
- No meu ponto de vista, devemos encarar essa relação sem tabus. Antigamente, as pessoas olhavam a nomenclatura ‘mercado’ de forma negativa, mas é um mercado. A compreensão disso facilita muito a qualificação do artista. Se não encararmos isso como uma questão profissional, a tendência é continuar na mesmice – afirma o empresário.

Diversos estilos e artistas “convertidos”

Apesar de ser destacado como um segmento do mercado musical no Brasil, o gospel não abraça somente um gênero musical, e tem atraído artistas de diversos estilos e ritmos. Heavy Metal, Axé, Sertanejo e até mesmo Funk têm sido usados por cantores gospel de todo o país como ferramentas para expressar sua fé.
A música gospel tem atraído também vários artistas de vários estilos antes conhecidos no mercado não religioso. Muitos nomes com carreiras consagradas no chamado mercado secular, hoje tem se apresentado como convertidos à fé evangélica e reconstruído suas carreiras musicais em meio a esse público. A exemplo, temos Mara Maravilha, a ex-funkeira Perla, a ex-sertaneja Sula Miranda e até rumores recentes de que os integrantes da Banda Calypso se renderiam ao gospel.
Até mesmo artistas que não se apresentam como “convertidos” têm gravado músicas gospel. Como é o caso do funkeiro Naldo, que gravou uma música com o cantor gospel Thalles Roberto e da cantora Beyoncé que participou de uma produção gospel ao lado das parceiras da extinta girl band Destiny Child.
Leia mais...

Produção do filme bíblico “Êxodo” é acusada de racismo por escolha de elenco “branco”

Produção do filme bíblico “Êxodo” é acusada de racismo por escolha de elenco “branco”

Produção do filme bíblico “Êxodo” é acusada de racismo por escolha de elenco “branco” A hashtag #BoycottExodusMovie (#BoicoteOFilmeExodus) explodiu no Twitter na última semana, como uma forma encontrada pelo público para expressar sua raiva e decepção com o elenco “branco” da produção “Exodus: Gods and Kings” (Êxodo: Deuses e Reis, em tradução livre) de Ridley Scott. A escolha de atores caucasianos para interpretar papéis como dos egípcios é encarada por muitos como uma forma de racismo.
O filme terá o ator Christian Bale como Moisés, e tem também em seu elenco nomes como Aaron Paul, John Turturro, Ben Kingsley e Sigourney Weaver. Após fotos da filmagem terem sido divulgadas, muitas pessoas usaram a internet para rapidamente apontar que as figuras bíblicas e realeza egípcia foram interpretadas por atores brancos, enquanto escravos são representados no filme por atores negros.
- Parem de tentar reescrever e encobrir a história. Não está funcionando. Os antigos egípcios não eram brancos – escreveu um usuário do Twitter.
- Por que ainda estamos vivendo com uma mentalidade de que o povo do Egito era branco? Estamos em 2014 – escreveu outro.
Essa não é a primeira fez que os estúdios de Hollywood foram acusados de escolher atores de forma “indevida” para uma produção por causa de sua cor de pele. Críticas semelhantes foram endereçadas a outro épico bíblico recente: “Noé”.
Segundo o Christian Headlines, em novembro do ano passado, Ryan Herring escreveu uma carta aberta aos estúdios criticando este tipo de escolha de elenco.
- Historicamente, esta prática foi usada para discriminar os atores, tanto homens como mulheres, de cor. Os exemplos mais comuns de tal prática no passado eram atores brancos vestir-se no que é conhecido como blackface, redface e yellowface – afirmou a carta, em referência a termos que se referem ao uso de maquiagem para “disfarçar” a etnia do ator.
Ele afirma ainda que tal prática continua hoje de uma forma diferente, quando “os papéis de scripts que seriam claramente para uma pessoa de cor são dadas aos atores brancos”.
Leia mais...

Cristãos protegem palestinos dentro de igreja na Faixa de Gaza

Cristãos protegem palestinos dentro de igreja na Faixa de Gaza

Cristãos protegem palestinos dentro de igreja na Faixa de Gaza Nas últimas semanas o conflito entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza ganhou grande destaque na imprensa em todo o mundo, devido aos constantes bombardeios que tem ceifado centenas de vidas diariamente. Diante do extensivo ataque nas Forças Armadas israelenses na Faixa de Gaza, cristão tem utilizado uma igreja para abrigar os palestinos.
A região possui uma única Igreja Ortodoxa, a Igreja de São Porfírio, que nos últimos dias tem sido usada como abrigo para os palestinos que tiveram que deixar suas casas devido ao bombardeio israelense. Segundo o Globo, o lugar mais comum para esses abrigos são as 69 escolas da ONU na região, mas elas já abrigam, em média, 17 mil pessoas cada uma.
- Quando escapávamos dos bombardeios, encontramos gente da Igreja Ortodoxa e eles disseram que nos refugiássemos no templo – relatou o palestino Hiyazi ao jornal espanhol “El Mundo”.
O palestino afirma que ele e muitos de seus vizinhos receberam alertas do Exército israelense avisando que suas casas seriam bombardeadas, devido à suspeita de que estariam abrigando integrantes da resistência.
- Nos telefonaram e disseram: vocês escondem gente da resistência palestina, têm cinco minutos para sair de casa – disse Hiyazi, que nega a suposta acusação, sem direito de defesa, feita por Israel.
O arcebispo Alexios, líder da igreja que está abrigando os palestinos, explicou sua atitude ao “El Mundo” afirmando que deve oferecer o amor ao próximo.
- Necessitavam de ajuda e nós dissemos que daríamos porque, se ofereces amor, vencerás. Damos o mínimo, amor, água, comida, medicamentos – explicou.
Hiyazi destacou a importância da ajuda oferecida pelos cristãos, e ressaltou a importância de as diferenças religiosas não se colocarem entre muçulmanos e cristãos nesse momento.
- Muçulmanos ou cristãos, somos um mesmo povo. Todos sob as bombas. Todos somos um – diz Hiyazi.
Leia mais...

Com câncer, rapaz evangélico realiza sonho e se casa três dias antes de morrer


Com câncer, rapaz evangélico realiza sonho e se casa três dias antes de morrer

Com câncer, rapaz evangélico realiza sonho e se casa três dias antes de morrer O casamento do casal evangélico Michele Alves de Oliveira e João Marcos da Silva emocionou milhares de pessoas. Considerado um marco na história de amor do casal, o casamento aconteceu dentro de um hospital de Botucatu (SP), onde João estava internado, vítima de câncer em múltiplos órgãos. Três dias após o casamento, o jovem não resistiu ao avanço da doença e morreu.
A união foi o último desejo do noivo, que estava hospitalizado há três semanas quando ficou sabendo pelos médicos que teria só mais alguns dias de vida. Ele resolveu, então, realizar o sonho de se casar com Michele, com quem namorava havia cinco anos.
Segundo informações do G1, João Marcos foi diagnosticado com um câncer no abdômen há quatro anos, e desde então vem lutando contra a doença. O pedido de casamento veio após sua primeira cirurgia para tentar conter o tumor. Porém, a evolução da doença adiou o sonho do casal até o dia 30 de junho, quando se casaram dentro do hospital onde João estava internado.
- A equipe médica alertou que ele não teria muito tempo de vida, mas, quando conversamos, ele me disse que só tinha um sonho para realizar antes de morrer, que era se casar comigo – conta Michele.
A organização da cerimônia contou com a ajuda da equipe do hospital, como lembra a técnica em enfermagem Kelly Cristina da Silva, de 23 anos. Segundo ela, os funcionários fizeram uma “vaquinha”, organizaram a festa que ficou pronta em dois dias, com direito a bolo e salgadinhos, além da presença de um pastor.
- Ela saiu triste da sala perguntando se seria possível casar dentro do hospital. Sabíamos que não era fácil, nem comum, mas agimos com o coração – afirmou Kelly, que lembrou também de como o cuidado e amor que a jovem tinha com o noivo surpreendeu os profissionais do hospital.
- Ela não saía de lá por nada, ficava até mais que a mãe – relatou a enfermeira, que diz não estar acostumada a ver provas de amor como esta.
Michele conta que ficou surpresa com o pedido do noivo, mas afirma que nunca cogitou a ideia de desistir de realizar esse sonho.
- No começo fiquei com receio, porque não era o lugar apropriado onde eu gostaria de realizar este sonho, eu tinha planejado de outra maneira, na igreja. Mas na hora vi que era um sonho nosso que precisava ser realizado e que eu precisava disso para poder ficar em paz comigo mesma e concluir tudo o que fiz por ele e que passamos juntos. E também receber a bênção de Deus – afirma a noiva, que afirmou ter ficado emocionada com a presença de tantas pessoas e afirma ter ficado muito feliz com a cerimônia.
- Eu não esperava que seria tudo aquilo, imaginava que ia abrir a porta e ver ele em uma maca, com apenas 10 pessoas que as enfermeiras falaram que estavam autorizadas a entrar. Na hora fui surpreendida porque ele estava no altar de terno, gravata, me esperando com a maioria da nossa família ali. Pai, mãe, tio, amigos, pastor. Foi muito bonito, fiquei muito emocionada. E ele estava lindo – recorda.
Mesmo com a tristeza de ter perdido o noivo apenas 3 dias após o casamento, Michele lembra com serenidade dos momentos que viveu ao lado dele, e revela que teve que fazer uma promessa ao noivo após aceitar o pedido de casamento.
- Ele disse que estava em paz com seu coração, e falou que eu tinha que prometer a ele que eu me casaria, teria filhos e seria feliz. Aí me agradeceu por tudo o que passei ao lado dele – contou Michele.
- Foi difícil vivenciar isso, mas vejo tudo que aconteceu ali dentro do hospital como uma forma de despedida dele e que todo o sofrimento que passamos naquela semana, eu, o pai, a mãe dele, depois dessa cerimônia é como se tivessem arrancado do peito toda a dor, angústia. Foi como um conforto – concluiu.

Assista a trechos da cerimônia:

 


Leia mais...

Após tempestade imagem do “rosto de Deus” aparece nas nuvens em pôr-do-sol na Inglaterra

Após tempestade imagem do “rosto de Deus” aparece nas nuvens em pôr-do-sol na Inglaterra

Após tempestade imagem do “rosto de Deus” aparece nas nuvens em pôr-do-sol na Inglaterra Uma fotografia incrível tirado após uma tempestade chamou a atenção dos moradores do condado de Norfolk, na Inglaterra. Durante as condições meteorológicas turbulentas recentes na região, as nuvens se separaram momentaneamente ao pôr do sol para revelar a imagem de um rosto, que muitos interpretaram como Deus olhando para o local.
A foto foi feita pelo diretor financeiro Jeremy Fletcher, de 56 anos, do litoral em Snettisham no oeste do condado em um grande estuário localizado entre os condados de Norfolk e Lincolnshire.
Segundo o Daily Mail, Fletcher estava morando na região por um período de três meses devido ao seu trabalho, e tirou a fotografia durante um passeio noturno que fazia ao longo da praia em Snettisham. Porém, ele afirma que a imagem não representa, necessariamente, o rosto de Deus.
- Eu percebi a imagem parecia notavelmente como um rosto de um homem com uma barba, por isso tirei várias fotos no meu celular. O rosto parecia estar olhando para trás, para a costa. O comentário óbvio é que ele se parece com Deus, mas também poderia ser Sean Connery ou Karl Marx – afirmou Fletcher, que disse não ser uma pessoa religiosa.

Veja a imagem do “rosto de Deus”

nuvens-deus-por-do-sol
Leia mais...

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Sheherazade afirma que se tornou jornalista para incomodar


Sheherazade afirma que se tornou jornalista para incomodar

A apresentadora do SBT Brasil também comentou que é recebida com carinho pelo público brasileiro

Sheherazade afirma que se tornou jornalista para incomodar 
  Sheherazade afirma que se tornou jornalista para incomodar

A jornalista Rachel Sheherazade não se intimida com as críticas que ainda recebe por conta das opiniões emitidas no jornal “SBT Brasil”. Apesar de ter perdido o quadro de opinião, uma decisão da emissora para evitar a perda de publicidade do governo, a apresentadora não se intima e diz que estudou jornalismo para “incomodar”.
“Se a gente não incomodar, quem vai fazer esse papel? Eu fiz jornalismo pra isso”, disse ela em entrevista a Otávio Mesquita. O bate papo aconteceu durante um passeio de Tuc-Tuc, em São Paulo, e foi exibido nesta quarta-feira (23) pelo SBT no programa “Okay Pessoal”.
Entre as falas mais polêmicas da jornalista está a declaração sobre a ação de três moradores do Flamengo, no Rio de Janeiro, que amarraram um menor infrator sem roupas em um poste.
Ao falar sobre a notícia, que aconteceu em fevereiro deste ano, Sheherazade disse que era “compreensível” a atitude dos “justiceiros” por conta da falta de apoio do Estado em barrar o crime.
Depois desse episódio a jornalista passou a ser alvo de investigações e uma ação contra a emissora foi movida por deputados ligados aos Direitos Humanos que ameaçaram tirar a verba publicitária do SBT.
Mas apesar de tudo, Rachel conquistou o público brasileiro, carinho este que ela recebe sempre que é reconhecida nas ruas. “Quando eu saio nas ruas é incrível o carinho das pessoas, elas me parabenizam”, disse ela que renovou o contrato com a emissora de Silvio Santos.
Assista:
Leia mais...

Silvio Santos estaria preparando uma homenagem ao Templo de Salomão da Igreja Universal, diz jornalista

Silvio Santos estaria preparando uma homenagem ao Templo de Salomão da Igreja Universal, diz jornalista

Silvio Santos estaria preparando uma homenagem ao Templo de Salomão da Igreja Universal, diz jornalista Depois de confirmar presença na inauguração do Templo de Salomão da Igreja Universal do Reino de Deus, o apresentador e empresário Silvio Santos estaria preparando uma homenagem ao megatemplo erguido pelo bispo Edir Macedo em São Paulo.
Judeu, Senor Abravanel (nome de batismo de Silvio Santos) já havia elogiado a iniciativa do líder neopentecostal na construção da réplica aumentada do templo erguido pelo rei Salomão.
Agora, de acordo com informações do jornalista Flávio Ricco, ele estaria pretendendo gravar uma matéria no local como forma de homenagear a construção, e retribuir um gesto de simpatia feito pela TV Record em 2010, quando o apresentador Marcelo Rezende exibiu uma longa reportagem sobre Silvio Santos no Domingo Espetacular.
“Segundo foi possível apurar, a produção desse material está a cargo do departamento de jornalismo do SBT e a sua finalização passará pelo crivo do próprio apresentador”, escreveu Ricco em sua coluna no Uol.
A inauguração oficial do Templo de Salomão será feita no próxima quinta-feira, 31 de julho de 2014, com presença de funcionários da Record, 2 mil pastores convidados de diversas denominações, autoridades municipais, estaduais e federais,incluindo a presidente Dilma Rousseff (PT), que confirmou a visita.

Silvio Santos x Edir Macedo

A TV Record já foi de propriedade de Silvio Santos, em sociedade com a família Machado de Carvalho (que também é dona das rádios Jovem Pan AM e FM). No início dos anos 1990, a emissora estava à beira da falência, quando a Igreja Universal do Reino de Deus negociou a compra.
O negócio, fechado através de longas negociações e envolvimento do então presidente da República, Fernando Collor de Melo, por muitos anos foi alvo de denúncias de lavagem de dinheiro e investigações do Ministério Público. Hoje, a emissora pertence ao bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal, e é uma das maiores concorrentes do SBT, que pertence a Silvio Santos.
Leia mais...

Jovem muçulmano conhece Jesus lendo o alcorão e se converte ao Evangelho

Jovem muçulmano conhece Jesus lendo o alcorão e se converte ao Evangelho

Jovem muçulmano conhece Jesus lendo o alcorão e se converte ao Evangelho Um jovem muçulmano se converteu ao cristianismo depois de ler sobre Jesus no alcorão, livro sagrado do islamismo. Após o contato com a narrativa do filho de Deus, o desejo por conhecer mais o levou a buscar ajuda de missionários, que o evangelizaram e discipularam.
O relato da Missão Portas Abertas conta a história de Roton, um muçulmano devoto, tomou contato com os relatos sobre Jesus ao precisar ler o alcorão para seu pai, que havia ficado cego.
Durante as leituras, o exercício que era apenas um favor ao seu combalido pai, se tornou um interesse pessoal, e o levou a buscar maiores informações sobre Jesus. “No começo, eu estava apenas lendo para o meu pai. Mas, depois de alguns dias, eu percebi que estava cada vez mais curioso para descobrir a verdade sozinho. Por causa das histórias escritas no Alcorão, passei a crer em Jesus e me tornei cristão”, afirmou o jovem.
Ele se tornou o primeiro cristão da família, e a ânsia por conhecer aquilo que o alcorão e a doutrina islâmica omitem, Roton buscou apoio num grupo criado por missionários da Portas Abertas.
O trajeto entre o lugar em que vivia e o local de reunião do grupo de cristãos era longo. Roton precisou caminhar por sete longas horas durante a noite, e chegou a Daca, capital de Bangladesh exausto, sujo e faminto.
No acampamento, se deparou com um grande número de jovens ex-muçulmanos que estavam reunidos para aprender sobre Jesus com os missionários da Portas Abertas, e isso restaurou suas forças, pois acreditava que seria impossível haver outras pessoas como ele: “Estou tão feliz por estar aqui. Agora vejo que não estou sozinho!”, bradou Roton, segundo relato dos missionários.
A Missão Portas Abertas envia e sustenta missionários em diversos lugares do mundo, incluindo países onde a pregação do Evangelho é proibida. Ore para que Deus mantenha a obra missionária firme no propósito de espalhar a Salvação de Cristo ao mundo.
Leia mais...

Ramadã: Cristão tem os lábios queimados em praça pública no Irã como punição por comer durante período de jejum do islã

Ramadã: Cristão tem os lábios queimados em praça pública no Irã como punição por comer durante período de jejum do islã

Ramadã: Cristão tem os lábios queimados em praça pública no Irã como punição por comer durante período de jejum do islã Um cristão foi condenado por um juiz no Irã a ter seus lábios queimados com um cigarro por ter comido durante o mês do Ramadã, mês em que a tradição religiosa islâmica defende que se deve jejuar.
De acordo com o Mail Online, a punição contra o cristão foi realizada em praça pública, na cidade de Kermanshah, no Irã. Segundo o governador da cidade, Ali Ashraf Karami, cinco muçulmanos também foram condenados por não terem jejuado durante o período religioso do Ramadã. A pena deles foi receber 70 chibatadas em público.
As punições para pessoas que não cumprem o jejum do Ramadã foram denunciadas pelo Conselho Nacional de Resistência do Irã, grupo político oposto ao governo, que as classificou como “selvagens” e pediu ajuda a países ocidentais para que tomassem uma providência.
- O silêncio da comunidade mundial, principalmente dos países ocidentais, está frente a frente a essas punições medievais sob a desculpa de que conversas nucleares com o Irã intensificaram a violação brutal e sistemática dos direitos humanos no Irã – afirmou o porta-voz do Conselho.
As práticas do Irã contra cristãos, incluindo as punições executadas no Ramadã, já são conhecidas pela comunidade internacional, e no começo desse ano a Organização das Nações Unidas (ONU) condenou o país por perseguir os cristãos, cujas igrejas foram consideradas pelo país como “ameaças à segurança nacional”. O relatório da ONU mostrou também a perseguição sofrida no país por outras minorias religiosas, como a Judia, Baha’is e Zoroastra.
Leia mais...